“O melhor do abraço é o charme de fazer com que a eternidade caiba em segundos. A mágica de possibilitar que duas pessoas visitem o céu no mesmo instante."

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Perder a viagem

         Você pede ao patrão para sair mais cedo do trabalho, pega um ônibus lotado, vai para um consultório médico que fica no centro da cidade, gasta seus trocados, seu tempo e seu humor, e, ao chegar, esbaforido e atrasado, descobre através da secretária que sua hora, na verdade, está marcada para semana que vem. Sinto muito, você perdeu a viagem.
              Todo mundo já passou por uma situação assim, de estar no lugar errado e na hora errada por pura distração. Acontecendo só de vez em quando, tudo bem, vai pra conta dos vacilos comuns a qualquer mortal. O problema é quando você se sente perdendo a viagem todos os dias. Todinhos. É o caso daqueles que ainda não entenderam o que estão fazendo aqui.
                Estão perdendo a viagem aqueles que não se comprometem com nada: nem com um ofício, nem com um relacionamento, nem com as próprias opiniões. Estão sempre flanando, flutuando, pousando em sentimento nenhum, brigando por idéia nenhuma, jamais se responsabilizando pelo que fazem, pois nada fazem. Respirar já lhes é tarefa árdua e suficiente. E os dias passam, e eles passam, e nada fica registrado, nada que valha a pena lembrar.
                Estão perdendo a viagem aqueles que, em vez de tratarem de viver, ficam patrulhando a existência alheia, decretando o que é certo e errado para os outros, não tolerando formas de vida que não sejam padronizadas, gastando suas bocas com fofocas, seus olhos com voyeurismo, sem dedicar o mesmo empenho e tempo para si mesmo.
                Estão perdendo a viagem aqueles preguiçosos que levam semanas até dar um telefonema, que levam meses até concluir a leitura de um livro, que levam anos até decidir procurar um amigo. Pessoas que acham tudo cansativo, que acreditam que tudo pode esperar que todos lhe perdoarão a ausência e o descaso.
                Estão perdendo a viagem aqueles que não sabem de onde vieram nem tentam descobrir. Que não sabem para onde ir e nem tentam encontrar um caminho. Aqueles para quem a televisão pode tranquilamente substituir as emoções...
Estão perdendo a viagem aqueles que se entregam de mão beijada às garras do tédio.
| Martha Medeiros|

10 comentários:

  1. uffa Beatriz!!!
    quão verdades dizes
    nesse textO flôr...
    queria que o mundO
    lesse...pra mim é DesabafO. FATO.

    "obrigada Deus por me dá Força
    pra não perder essa viagem"

    bom dia flôr
    (nate)

    ResponderExcluir
  2. Oi Beatriz,
    A Martha sempre encontra uma forma agradável de nos cativar.
    Abç

    ResponderExcluir
  3. Que reflexão bonita!

    ResponderExcluir
  4. Estava perdidão por esses blogues da vida e vim parar aqui... resolvi escrever pra não perder a viagem!

    ResponderExcluir
  5. Oi,Beatriz!Passnado para conhecer seu blog, que acho uqe pelo visto tá com o mesmo problema que o meu lá no google chorme.Vim por sugestão da Hellen!
    Sou tri fã da Martha e esse texto dlea é bárbaro, bela escolha!
    Beijosss

    ResponderExcluir
  6. que não percamos essa viagem,e sim apreciamos-a! ;)
    Beijinho!

    ResponderExcluir
  7. Bia,
    vim para te ajudar com teu blog sobre o malware,ajudei uma amiga que também estava com o mesmo problema,veja este site http://www.ferramentasblog.com/2010/11/seu-blog-esta-com-aviso-de-malwares.html
    pode ser que te ajude!
    Um Beijo

    ResponderExcluir
  8. Já diz minha mãe, que o trem passa só uma vez.
    Incrível Martha.
    Lindo seu blog, to seguindo.
    http://awayrz.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Bela escolha para citar.
    Então, vamos viver e fazer nosso tempo ser bem explorado e explorado para o bem.
    E não vamos perder a viagem em nossa passagem pela vida, pelo mundo nem pela lembrança positiva às pessoas que convivemos.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  10. Minha flor,
    achei esse teu post tão oportuno e verdadeiro!
    Olha, eu estava voltando da faculdade um dia desses, dentro do ônibus. Sentei ao lado de uma senhora. O ônibus não havia parado na parada solicitada pela pessoa que gritava nervosa. Nossa, nos olhamos, eu e a senhora e conversamos sobre o que andava acontecendo com todos no mundo. Porque tanta grosseria, tanta pressa? No final, todos nós temos que "desacelerar"quando estamos face a face da morte temida. Devemos, então, para não "perder a viagem", viver cada dia como se fosse o último. clichê. Mas real. E é isso que tento fazer, sempre.
    Um beijo grande!

    ResponderExcluir

Olá querido(a) leitor(a)!
Agradeço desde já a visitinha ao meu cantinho.
Espero, sinceramente, que tenha gostado e que o veja novamente por aqui!

O seu comentário será muito bem-vindo!
Acredito que o blog é uma forma de crescermos mais como seres humanos e nada melhor para isso que compartilhar experiências e pensamentos!

Desde já agradeço pelo carinho!
Beijinhos!